A jornada de uma advogada em busca do brilho perfeito em joias

Carreira sólida em empresa norte-americana e mestrado fora do país não impediram que a paixão falasse mais alto

Utilizar a lapidação científica – uma técnica rara no Brasil, realizada em parceria com geólogos licenciados, para criar lapidações únicas em gemas preciosas que serão emolduradas em ouro 18k, e se transformarão em joias que passarão de geração em geração, contando a história de quem usa, como um amuleto.

Esta foi a ideia inicial de Jéssica Garcia, advogada tributarista e profissional das relações internacionais, desde sempre apaixonada por gemas e pedras, quando iniciou uma nova atuação depois que se viu diante um grande dilema profissional que a fez pensar nos rumos da vida – ela era feliz, mas queria ser ainda mais.

 

Depois das inúmeras imersões técnicas, a fim de compreender todo processo da criação de uma joia, estudo sobre a gemologia, ourivesaria, fundição e prototipagem, Jéssica, que já desenhava joias para si mesma, se sentiu apta a aceitar encomendas de amigas.

Logo vieram as amigas das amigas, e foi assim, por meio da forma mais antiga de se fazer publicidade – que é o “boca a boca” – que ela precisou abrir uma empresa para formalizar a marca que crescia organicamente.

As clientes vêm fascinadas pela ideia de ter sua história eternizada no brilho sem igual de pedras talhadas e esculpidas mediante cálculos científicos precisos realizados no GemCad – um software especializado, similar ao nível de complexidade dos sistemas operacionais utilizados na engenharia, como o AutoCad.

Para comparação: uma gema lapidada por meio da técnica comum, encontrada na maioria das joalherias no Brasil hoje, possui cerca de 8 facetas, na lapidação científica é possível obter mais de 80 faces.

“Quando começou a ‘dar certo’ confirmei o que meu sexto-sentido já falava há algum tempo: de que existia um nicho de mercado – pessoas, que, como eu, eram apaixonadas por pedras e que queriam ter a perfeição e a complexidade das gemas produzidas pela natureza, mas com um brilho difícil de encontrar em joias feitas pelas joalherias já conhecidas”

Nascia Detelle.

 

Deixe uma resposta